Qual a maneira correta de administrar o Desferal?

Como vimos, dos quelantes este é o único que deve ser aplicado via intravenosa. Embora receber essas picadinhas não seja a sensação mais agradável do mundo, é importante sempre pensar na importância que cada uma delas tem para a saúde da pessoa com talassemia.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar no momento da aplicação do medicamento:

Butterfly ou Scalp

Butterfly ou Scalp

  • Antes de tudo, reúna os acessórios que utilizará para o procedimento: agulha do tipo “butterfly” ou scalp (nº 25 ou 27), ambos com um nível de segurança para que não ocorra nenhum problema, em especial no momento de sua retirada; álcool; gaze; fita adesiva; seringa; e a bomba de infusão já programada;
  • Com a mão higienizada, limpe a área em que o medicamento será aplicado com gaze e álcool;
  • Dilua o medicamento de cada ampola com água destilada (é recomendado aproximadamente 3ml de água para cada ampola do medicamento);
  • Coloque a medicação na seringa e depois acople a seringa à agulha de sua escolha;
  • Encha o equipo até a ponta da agulha, o que deixará um volume de aproximadamente 10 a 20ml na seringa (varia para cada paciente);
  • Cuidado para não tocar na agulha ao tirar sua proteção!
  • Ao escolher o local onde o medicamento será aplicado, beslique a pele e insira a agulha completamente;
  • Fixe a agulha com uma fita adesiva e prenda a seringa na bomba de infusão;
  • Observe se o local, durante o procedimento, não apresenta vermelhidão, vazamento do líquido e/ou deslocamento da agulha;
  • Procure também alternar a região em que realiza a aplicação do medicamento. Se em um dia escolher a barriga, no outro, escolha a perna, por exemplo. Isso trará um maior conforto;
  • Ao término da infusão (após 8 a 12 horas), desligue o aparelho e remova cuidadosamente a agulha.

Os cuidados com o descarte dos materiais utilizados também são fundamentais! Não se deve descartar nenhum medicamento no lixo comum, nem no vaso sanitário, pois eles são compostos de substâncias químicas que colocam em risco a saúde de crianças ou pessoas carentes que possam reutilizá-los, além da contaminação da água e do solo.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios.